sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Naquele lugar me sinto sozinha
Lá não tenho com quem conversar
Chega a ser tortura aquele silêncio
Me desespero
Por fora estou normal
Por dentro eu grito de angústia
Grito, pois quero ir embora
Não suporto isso
É como se me largassem sozinha, no escuro
Só peço que acendam as luzes
Só quero seguir em frente!

Um comentário:

  1. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Minhas saudações.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir